Abril 2017
página 2
 
 
“Temos de marcar o 1º de Maio com uma contraofensiva à cassação de direitos que ameaça a classe trabalhadora” – diz Silas

Silas Batista da Silva, presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Juiz de Fora

     Em entrevista ao jornal “O Combate”, o presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Juiz de Fora, Silas Batista da Silva, disse que “o Dia do Trabalhador é um marco na história de luta da classe trabalhadora e do movimento sindical, de modo que não podemos deixar de marcar esta data com as nossas lutas”.

     Em seguida, o sindicalista acrescentou: “E agora, com esse Congresso Nacional que aí está, cassando todos os direitos dos trabalhadores, e até a voz dos seus líderes, e mexendo também com as aposentadorias, o movimento sindical, mais do que nunca, tem que comemorar as lutas que tivemos e que estamos tendo aí, mas temos que marcar a data do 1º de Maio com uma contraofensiva à essa cassação de direitos que estamos vendo aí”.

     Silas não acredita que a divulgação dos nomes de políticos acusados de corrupção na Operação Lava-Jato possa influir de alguma forma na tramitação ou votação das reformas da legislação trabalhista e da Previdência Social, propostas pelo presidente Michel Temer (PMDB), porque, segundo o sindicalista, “eles estão bem determinados a aprovar tais reformas”.

     Silas não tem nenhuma dúvida de que a Lava-Jato não vai afetar a agenda das reformas, mas também tem certeza de que muitos políticos estão preocupados. “Evidentemente que muitos lá estão perdendo o sono, mas, mesmo assim, esses políticos corruptos estão dispostos, apesar de sua ilegitimidade, a cassar direitos de pessoas honestas e trabalhadoras que não têm nada a ver com esse estado de coisas que aí está, porque isso aí é questão de má gestão da coisa pública através dos anos, e quem vai pagar a conta disso tudo, como sempre, é o povo trabalhador, os trabalhadores de modo geral. Então, fica aí a nossa repulsa contra isso. Nós sabemos que a divulgação desses nomes vai tirar o sono de muitos políticos, mas eles estão determinados a cassar direitos dos trabalhadores e prejudicar quem não tem nada com esse estado de coisas que foi criado pelos políticos corruptos”.

     Silas é contra a reforma da Previdência proposta por Temer, pois não acredita que seja verdadeiro o déficit previdenciário de R$ 181 bilhões anunciado pelo governo. “A Previdência nunca foi deficitária, como o governo fala. Nós sabemos que neste País o governo sempre vai buscar dinheiro onde tem muito, e a Previdência sempre teve muito. Eu costumo falar que nós temos aí fundos que, se comparados com a Previdência, são infinitamente menores, como os fundos do Banco do Brasil, Caixa Econômica, Petrobras, Correios. O ativo desses fundos é uma coisa astronômica, mas, mesmo assim, ainda é muito menor que o ativo da Previdência” – assinalou o sindicalista.

     Para Silas, o problema da Previdência decorre do desvio de suas verbas para outras finalidades. “Se a Previdência tivesse direcionado seu dinheiro estritamente para a sua finalidade, nós teríamos um fundo astronômico aí, sem ter passado pelo que estamos passando hoje, pois todos os entendidos falam que a Previdência sempre foi superavitária” – arrematou o sindicalista.



"Digno é o trabalhador do seu salário"
(Evangelho de Lucas, capítulo 10, versículo 7).

     Foi Jesus Cristo quem disse isso, dirigindo-se aos obreiros do Evangelho. Mas esta frase de Jesus vale também para os obreiros em geral, significando que O TRABALHADOR TEM QUE RECEBER O QUE MERECE, isto é, UM SALÁRIO DIGNO

     No Evangelho de Mateus 10.10, Jesus diz: "Digno é o trabalhador do seu alimento".

     A utilização da palavra "salário" (em Lucas 10.7) ou "alimento" (em Mateus 10.10) não muda em nada o sentido básico do provérbio, pois o salário tem natureza alimentar.

     Por estas razões, apontadas pelo Mestre dos Mestres, queremos aproveitar o Dia do Trabalhador para lembrar aos empregadores e às autoridades em geral este dito do Divino Mestre.

     E com estas palavras de Jesus, queremos abraçar fraternalmente toda a classe trabalhadora ao ensejo do transcurso do seu Dia (1º de Maio).

Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG

 Paulo Guizellini - Presidente 


Mensagem aos trabalhadores

“Doce é o sono do trabalhador, quer coma pouco, quer muito; mas a fartura do rico não o deixa dormir”. (Livro de Eclesiastes 5:12)

   Estas palavras são do grande sábio Salomão, ensinando-nos que o trabalho não só enobrece o ser humano como também o leva a dormir um sono tranquilo depois de um dia de cansativa atividade, enquanto a fartura e a riqueza do rico, que muitas vezes o levam à inatividade e geram grandes preocupações, geralmente não o deixam dormir sossegado.

   Com esta mensagem de Salomão, queremos externar os nossos mais sinceros cumprimentos a todos os trabalhadores por ocasião do transcurso do Dia do Trabalhador.

   Que os governos e os empregadores compreendam que o trabalho precisa ser mais valorizado e melhor remunerado, para que o Brasil possa progredir e o sono do trabalhador passe a ser mais doce.

Sindicato dos Empregados em Edifícios e nas Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de Juiz de Fora - SINDEDIF-JF  

A Diretoria


   EXPEDIENTE 

Jornal fundado pelo jornalista Djalma Medeiros em 06 de julho de 1952. Registrado no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas da Comarca de Juiz de Fora sob o nº 80.
Diretor-Redator-Presidente:
João Batista de Medeiros.
Redação: Rua Osvaldo Xavier de Souza, 586 - CEP 36.071-450 - Bairro: Santo Antônio Juiz de Fora -
Minas Gerais - Celular: (32) 8845- 2991. E-mail:
ocombate.jm@gmail.com

2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT artes gráficas