Dezembro 2016
primeira página
 
 

O presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini (o 3º da esquerda para a direita), ao lado do advogado João Batista de Medeiros, integrante do Departamento Jurídico da entidade, participando da 2ª rodada de negociação com a Comissão Negociadora do MINASPETRO (à direita), na sede do Sindicato patronal, em Belo Horizonte, no dia 7 de dezembro.

     Ao lado das outras entidades sindicais que representam os demais empregados dos postos de gasolina de Minas Gerais, o Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região - SINTRAPOSTO-MG realizou no dia 7 de dezembro a segunda rodada de negociação com o Sindicato patronal, objetivando a celebração de Termo Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho da categoria para fixação dos novos valores do salário-base da classe, da cesta básica de alimentos e da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) da empresa, além da negociação do pedido das entidades trabalhistas de concessão de tíquete-refeição aos trabalhadores.

     Diante da dificuldade de acordo, as entidades resolveram marcar nova reunião. Os representantes dos frentistas queriam que a nova rodada de negociação fosse agendada para os próximos dias, mas o MINASPETRO disse que só podia se reunir novamente com a bancada dos trabalhadores no dia 26 de janeiro de 2017. Isso levou o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, a afirmar: “O Sindicato patronal está ‘empurrando com a barriga’ o processo negocial, o que deixa bem claro que ele é o único causador do atraso das negociações”.

Página 2


O advogado e o diretor do SINDEDIF-JF, respectivamente João Batista de Medeiros e Francisco Passos; a presidente e o advogado do Sindicato patronal, respectivamente Sheila da Costa e Cristiano Tostes, durante a 2ª reunião, no dia 16 de dezembro.

     A campanha salarial dos empregados dos condomínios de Juiz de Fora, iniciada em outubro, já teve a sua segunda rodada de negociação, embora a data-base (ocasião de reajuste salarial e renovação da Convenção Coletiva de Trabalho) da categoria ainda esteja um pouco distante (1º de janeiro). No dia 16 de dezembro, o Sindicato dos trabalhadores e o Sindicato patronal realizaram a segunda reunião da negociação coletiva de 2017.   

Página 4




2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT artes gráficas