O Combate
versão impressa

ABRIL 2019

 

Da esquerda para a direita: o advogado do SINTRAPOSTO-MG, Márcio Luiz de Oliveira; o Chefe do Setor de Relações do Trabalho da GRTb/JF, Sérgio Nagasawa; e os diretores do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Sérgio da Silva, Whesley de Alencar Batista Souza, Paulo Guizellini, Pedro Coelho do Nascimento Neto, Antônio de Souza, Rômulo de Oliveira Garbero, Luiz Geraldo Martinho, Nelci Pereira Nunes Júnior, Mauro de Oliveira Ruela e Paulo Batista Félix, na sede da GRTb/JF, no dia 25 de abril. A cadeira reservada para o MINASPETRO ficou vazia.

     Diante da negativa do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais - MINASPETRO em continuar negociando a pauta de reivindicações dos frentistas na negociação direta, o Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG pediu à Gerência Regional do Trabalho em Juiz de Fora - GRTb/JF (antigo Ministério do Trabalho) para mediar o processo de negociação entre as partes na tentativa de acordo para celebração da nova Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, mas o Sindicato patronal não compareceu à reunião marcada pela GRTb/JF. 

Página 3




 
 
 
 
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT comunicação visual