O Combate
versão impressa

DEZEMBRO 2017

 
 

O presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini (à esquerda), falando durante a 3ª reunião com a Comissão Negociadora do MINASPETRO (à direita), na sede do Sindicato patronal, em BH, no dia 5 de dezembro.

     A campanha salarial dos empregados dos postos de combustíveis de Minas Gerais continua sem definição.

     O Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG (que representa os empregados dos postos de gasolina, lojas de conveniência, lava-rápidos, estacionamentos e garagens da Cidade e da Região), seis outros Sindicatos de frentistas de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo (FENEPOSPETRO), atuando em conjunto em negociação coletiva com pauta de reivindicações unificada, realizaram no dia 6 de dezembro a quarta reunião com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (MINASPETRO), objetivando a celebração da nova Convenção Coletiva de Trabalho da categoria.

     Nesse encontro, realizado no Ministério do Trabalho, em Belo Horizonte, o Sindicato patronal não apresentou nenhuma proposta para os trabalhadores.

     Para o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, a proposta do MINASPETRO apresentada na primeira rodada de negociação “é indecente e absurda, não atende às mínimas necessidades dos frentistas e representa mais arrocho salarial, razão pela qual foi rejeitada e veementemente repudiada por todos nós, representantes dos trabalhadores”. Segundo Guizellini, “já tivemos quatro reuniões, mas ainda não recebemos nenhuma proposta digna de aceitação”.

     A quarta reunião resultou no agendamento de mais duas rodadas de negociação direta entre as entidades nos dias 6 e 7 de fevereiro de 2018, podendo haver nova reunião de mediação no Ministério do Trabalho no dia 8 de fevereiro.

     Os representantes dos frentistas queriam que nova rodada de negociação fosse agendada para os próximos dias, mas o MINASPETRO disse que só podia se reunir novamente com a bancada dos trabalhadores no dia 6 de fevereiro de 2018. Isso levou o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, a afirmar: “O Sindicato patronal está empurrando com a barriga o processo negocial, o que deixa bem claro que ele é o único causador do atraso das negociações”.

Página 2


Convidados e integrantes da nova Diretoria do Sindicato dos Empregados nos Sindicatos e nas Entidades de Representações de Classe de Juiz de Fora - SESERC-JF, logo após a solenidade de posse no dia 14 de dezembro.


 
 
 
 
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT comunicação visual