Janeiro de 2015
Primeira página
 
 
MINASPETRO propõe 6,34%
de reajuste para os frentistas

O presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini (o primeiro à esquerda), junto com o advogado João Batista de Medeiros, integrante do Departamento Jurídico da entidade, e outros representantes dos frentistas de Minas Gerais, participando da reunião com o MINASPETRO no dia 20 de janeiro, em Belo Horizonte.

O presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini (o segundo à esquerda), ao lado do advogado João Batista de Medeiros, integrante do Departamento Jurídico da entidade, e outros representantes dos frentistas de Minas Gerais, participando da reunião com a Comissão Negociadora do MINASPETRO (à direita) no dia 20 de janeiro, em Belo Horizonte.

Foi realizada no dia 20 de janeiro a quarta rodada de negociação dos representantes dos empregados nos postos de combustíveis de Minas Gerais (entre os quais o Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG) com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (MINASPETRO), objetivando a celebração de Termo Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho da categoria para fixação dos novos valores do salário-base da classe, da cesta básica de alimentos e da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) das empresas.

     Marcada para as 15 horas, a reunião, que aconteceu na sede do MINASPETRO, em Belo Horizonte, mesmo local em que foram realizadas as reuniões anteriores, começou às 15h45min, porque os representantes do Sindicato patronal chegaram atrasados, e terminou às 18h30min.

     Desta vez, a Comissão Negociadora do MINASPETRO, após quase três horas de acaloradas discussões, elevou em 1,84% o acumulado de suas propostas anteriores.

     Como se recorda, na primeira rodada de negociação, realizada no dia 27 de novembro de 2014, o Sindicato patronal havia oferecido apenas 3% de reajuste nos valores dos salários e da cesta básica de alimentos, além de PLR no valor de R$ 450,00, com pagamento em três parcelas de R$ 150,00.

     Na reunião seguinte, no dia 3 de dezembro, o MINASPETRO elevou em 1,5% a sua proposta, passando-a, portanto, para 4,5% de reajuste nos valores dos salários e da cesta básica de alimentos, mas manteve a sua proposta anterior com relação à PLR.

     Na terceira rodada de negociação, no dia 10 de dezembro, o Sindicato patronal não apresentou qualquer proposta para os frentistas.

     Assim, o acumulado das propostas patronais anteriores era de 4,5%. Agora, com o acréscimo de 1,84%, apresentado na quarta reunião, as propostas do Sindicato patronal, somadas nas quatro rodadas de negociação já realizadas, totalizam o índice de 6,34% de reajuste salarial e de reajuste do valor da cesta básica. Isso significaria um reajuste de R$ 49,85 no salário-base da classe, que então passaria do atual valor de R$ 786,34 para R$ 836,19; e um reajuste de R$ 4,75 na cesta básica, que passaria do atual valor de R$ 75,00 para R$ 79,75. Quanto ao valor da PLR, o Sindicato patronal manteve a sua proposta de R$ 450,00, com pagamento em três parcelas de R$ 150,00.

     Os representantes dos frentistas, que tinham rejeitado as duas propostas patronais anteriores, considerando-as “muito abaixo das necessidades dos trabalhadores”, conforme disse na ocasião o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, não aceitaram também esta terceira proposta patronal. “Temos que reconhecer que houve avanço, mas infelizmente a proposta patronal ainda é baixa e incapaz de atender às necessidades básicas dos frentistas” – afirmou Guizellini. 

     Os representantes dos frentistas pediram que o MINASPETRO aumentasse a sua proposta, mas os representantes da classe patronal alegaram “impossibilidade de uma proposta nesta data em razão da elevada diferença para um percentual aceitável”. Assim, foi agendado novo encontro para o dia 2 de fevereiro.

     As atas das reuniões estão no blog do Sindicato (sintrapostomg.blogspot.com)

 
2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT artes gráficas