Junho 2017
página 2
 
 
Além da Polícia
Secretaria de Segurança e Guarda Municipal no combate a assaltos a postos de combustíveis

O advogado João Batista de Medeiros; o presidente e o vice-presidente do SINTRAPOSTO-MG, respectivamente Paulo Guizellini e Rômulo Garbero; e o Secretário de Segurança e juiz aposentado José Armando, na sede da Sesuc, no dia 20 de junho.

O Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG se reuniu com o titular da Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania (Sesuc) de Juiz de Fora, juiz aposentado José Armando Pinheiro da Silveira, e a Comandante Geral da Guarda Municipal, Emilce de Castro, na tarde de 20 de junho, na sede da Sesuc, no prédio da Prefeitura, para tratar da questão dos diversos assaltos que continuam a ocorrer em postos de combustíveis de Juiz de Fora.

A reunião ocorreu 39 dias após o Sindicato se reunir com o Coronel Alexandre Nocelli, Comandante da 4ª RPM (Região de Polícia Militar), o que se deu no dia 12 de maio, na 4ª Região Integrada de Segurança Pública, para tratar do mesmo assunto, ocasião em que a PM aceitou a parceria proposta pela entidade sindical para combater assaltos a postos de combustíveis nesta Cidade.

Na reunião na Sesuc, tal como aconteceu no encontro com o Comandante da 4ª RPM, o presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, que estava acompanhado do vice-presidente e do diretor-secretário da entidade, respectivamente Rômulo Garbero e Luiz Geraldo Martinho, além do advogado João Batista de Medeiros, integrante do Departamento Jurídico do Sindicato, entregou ao Secretário de Segurança um ofício pedindo o “obséquio de estudar a possibilidade de tomar providências urgentes visando à realização de um trabalho de parceria entre as autoridades, como a Polícia Militar e a Sesuc, por exemplo, e os Sindicatos (o trabalhista e o patronal), com o propósito de evitar que novos assaltos aterrorizem os trabalhadores e prejudiquem os postos de combustíveis”.

No ofício, o SINTRAPOSTO-MG propõe que a parceria comece pelo agendamento de “uma reunião entre esta entidade sindical, a Polícia Militar, a Sesuc e o Sindicato patronal (que seria, então, convidado a participar), a fim de tratarmos da questão dos diversos assaltos que continuam a acontecer em postos de combustíveis de nossa Cidade”.

Ainda no ofício, o Sindicato fala também que “na pauta, poderíamos propor a adesão das empresas ao programa denominado Rede de Proteção Mútua, da Polícia Militar, que consiste em reservar, com pintura no solo, no posto de gasolina, uma área para estacionamento de uma viatura da PM, e a colocação de placas do programa, adesivos específicos em vidros, bombas de gasolina e todo o mobiliário visível, além de dicas de autoproteção, dentre outras providências que visem a inibir a ação de criminosos”.

Finalizando o ofício, o Sindicato afirma que “outras dicas, medidas, propostas e providências poderiam surgir nesse trabalho de parceria entre as autoridades e os Sindicatos (o trabalhista e o patronal)”.

 

Ajuda da Guarda Municipal no combate a assaltos a postos de combustíveis

Após ler o ofício, o Secretário de Segurança concordou prontamente com a sugestão do Sindicato para a realização da parceria, colocando-se à disposição da entidade para o que se fizer necessário com vistas à adoção urgente de uma série de medidas eficientes e eficazes para inibir a ação de bandidos e potencializar a segurança nos postos de gasolina da Cidade. A Comandante da Guarda Municipal também concordou com a proposta do Sindicato de se levar aquele órgão municipal a aderir à parceria. E contou que vários assaltos já foram evitados em postos de combustíveis desta Cidade só com a chegada da equipe da Guarda Municipal que foi levar a viatura para abastecimento.

Assim, o Secretário de Segurança informou que a Guarda Municipal vai ajudar no combate a assaltos a postos de combustíveis, fazendo suas equipes em viaturas frequentarem mais os postos para inibir a ação de bandidos e oferecer mais segurança aos empregados e clientes desses estabelecimentos. “A partir de agora, a nossa orientação aos guardas será no sentido de que, nas rotas dos nossos carros, sempre que os nossos agentes se locomoverem para qualquer coisa (que não seja caso de emergência, obviamente), para atender alguma coisa ou para resolver algum problema, sempre que na rota tiver algum posto de combustíveis, as viaturas deverão parar um pouquinho no posto, deixando o giroflex ligado, para que o guarda vá ao banheiro, estique um pouco o corpo, enfim, que esteja perto dos frentistas para lhes proporcionar um pouco de segurança e inibir, assim, a ação de ladrões em postos de combustíveis” – afirmou o Secretário.

Os diretores e o advogado do Sindicato disseram ao Secretário de Segurança e à Comandante da Guarda que ficaram muito satisfeitos com a receptividade que encontraram por parte de ambos e garantiram que vão se empenhar com afinco para que a parceria sugerida e aceita seja coroada de pleno êxito.


Sindicato lembra: empregado que trabalha durante feriado tem que receber o salário/dia em dobro

Como se sabe, o mês de junho teve um feriado nacional: dia 15, que foi Dia de Corpus Christi. E para a população de Juiz de Fora, o mês de junho teve mais um feriado: dia 13, Dia de Santo Antônio, Padroeiro da Cidade (feriado municipal).

Por isso, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região - SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, em entrevista ao jornal “O Combate”, fez questão de lembrar que “o empregado que trabalhou nesses dias tem direito de receber o salário/dia em dobro”.

Segundo Guizellini, “é necessário lembrar isso porque alguns postos de combustíveis da Cidade e da Região costumam deixar de pagar em dobro o feriado trabalhado, violando, assim, a legislação vigente, ou seja, o artigo 9º da Lei nº 605/49”.

Para o sindicalista, “isso, além de ilegal, é um desrespeito ao funcionário que trabalha durante feriado e recebe como se fosse dia normal”.

Guizellini considera justo que todos os empregados representados pelo SINTRAPOSTO-MG, que trabalharam durante feriado e receberam o dia de serviço como se fosse dia normal, cobrem de seus empregadores na Justiça o pagamento de todos os feriados não pagos na forma estabelecida pela legislação vigente. Por isso, Guizellini assinala: “Os trabalhadores prejudicados devem telefonar para o disque-denúncia do SINTRAPOSTO-MG (32-3216-3181 e 3213-7565) ou enviar e-mail ao Sindicato (sintrapostomg@gmail.com) ou se dirigir à sede do Sindicato, na Rua Halfeld, nº 414, sala 609, Centro de Juiz de Fora, para a tomada de providências cabíveis, objetivando, inclusive, o ajuizamento de ação trabalhista pelo Departamento Jurídico da entidade”.

O sindicalista lembra que o trabalhador que não quiser entrar com ação na Justiça contra a empresa relapsa, mas quiser denunciar o caso ao Sindicato sem se identificar, pode ligar para o disque-denúncia da entidade sem precisar fornecer seu nome, bastando citar o nome do empregador, pois a entidade se encarrega de apurar o caso e garante sigilo total sobre a identidade do empregado denunciante.

As denúncias dos trabalhadores podem ser feitas também pelo site deste jornal (www.ocombate.com.br), clicando no espaço “FALE CONOSCO”.

2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT artes gráficas