Maro 2017
pgina 4
 
 
Trabalhadores dos condomínios já vão receber as diferenças salariais decorrentes dos novos salários

Luiz José da Silva, presidente do SINDEDIF-JF; Sheila Rakauskas, presidente do Sindicato patronal; Cristiano Tostes, advogado do Sindicato patronal; Francisco Passos, diretor do SINDEDIF-JF; e o advogado João Batista de Medeiros, integrante do Departamento Jurídico do SINDEDIF-JF, durante a 5ª reunião da negociação coletiva de 2017, no dia 8 de fevereiro, na sede da entidade trabalhista. (Foto: Arquivo “O Combate”)

     Os trabalhadores dos condomínios de Juiz de Fora vão receber agora o aumento dos seus salários e as diferenças salariais decorrentes desse reajuste. ‰ que, conforme “O Combate” já noticiou, o Sindicato dos Empregados em Edifícios e nas Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de Juiz de Fora - SINDEDIF-JF fechou acordo com a classe patronal durante a quinta rodada de negociação realizada com o Sindicato dos Condomínios de Juiz de Fora e da Zona da Mata Mineira, no dia 8 de fevereiro, para celebração da nova Convenção Coletiva de Trabalho da categoria. Dessa forma, o SINDEDIF-JF conseguiu aumento salarial, reajuste do valor do tíquete-alimentação e vários outros benefícios para os trabalhadores dos condomínios comerciais, residenciais e mistos de Juiz de Fora, inclusive os centros comerciais ou “shoppings centers”.

     O índice de reajuste salarial conquistado pelo Sindicato foi de 7,90% e é considerado significativo porque o índice da inflação oficial, ou seja, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), medido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), foi de 6,29% em 2016 (índice inferior, portanto, ao índice de aumento salarial conquistado pelo SINDEDIF-JF).

     Assim, com a celebração da nova Convenção, os trabalhadores dos condomínios conseguiram a reposição integral das perdas salariais decorrentes da inflação e até um ganho real de 1,61%, já que o percentual de reajuste salarial foi de 7,90% e o IPCA de 2016 foi de 6,29%.

     Com o reajuste, o piso salarial dos empregados dos condomínios comerciais (inclusive os “shoppings”) de Juiz de Fora passou de R$ 1.021,42 para R$ 1.102,11, enquanto o piso salarial dos empregados dos condomínios residenciais passou de R$ 964,44 para R$ 1.040,63, desde 1º de janeiro de 2017.

     Mas como todos esses trabalhadores passaram a ter direito, como conquista do Sindicato, desde 1º de janeiro de 2014, ao tíquete-alimentação, sendo que a partir de 1º de janeiro de 2017 o valor mínimo do referido benefício, que era de R$ 100,00, passou para R$ 110,00 (reajuste de 10%), a remuneração mínima (incluindo o valor do tíquete-alimentação) dos empregados dos condomínios comerciais (inclusive “shoppings”) passou de R$ 1.121,42 para R$ 1.212,11, e a remuneração mínima dos trabalhadores dos condomínios residenciais passou de R$ 1.056,92 para R$ 1.150,63.

     Segundo o presidente do SINDEDIF-JF, Luiz José da Silva, “tendo em vista que a Convenção tem efeito retroativo a 1º de janeiro de 2017 (data-base da categoria), as diferenças salariais decorrentes dos novos salários (ora reajustados) referentes aos meses de janeiro e fevereiro deste ano terão que ser quitadas juntamente com o pagamento do salário, já reajustado, do mês de março/2017, a ser pago, de acordo com a legislação vigente, até o 5º (quinto) dia útil do mês de abril de 2017. E a diferença de valor do tíquete-alimentação (R$ 10,00 no mês de janeiro/2017 e R$ 10,00 no mês de fevereiro/2017), totalizando R$ 20,00, terá que ser paga juntamente com o valor do auxílio-alimentação, já reajustado, de março/2017”.

     Luiz lembra que “a Convenção determina que o tíquete-alimentação deve ser pago preferencialmente com o pagamento do salário até o 5º dia útil do mês seguinte à prestação dos serviços, com tolerância, no máximo, até o dia 15”.

     E o sindicalista ressalta que “o empregador que descumprir qualquer cláusula da Convenção fica obrigado a pagar ao empregado prejudicado uma multa no valor de um piso salarial da classe”.

Mais um benefício muito importante oferecido pelo Sindicato
PRODENTE vai prestar assistência gratuita à saúde dental dos trabalhadores dos condomínios de JF

     A partir do dia 20 de abril de 2017, qualquer empregado ou empregada de condomínio (inclusive “shopping center”) situado em Juiz de Fora, submetido a jornada de trabalho igual ou superior a 110 horas mensais,  poderá usufruir gratuitamente os benefícios oferecidos pelo Programa de Assistência à Saúde Dental do Trabalhador – PRODENTE, criado recentemente pela Convenção Coletiva de Trabalho da categoria.

     Para isso, o trabalhador ou a trabalhadora terá de se inscrever, sem qualquer custo, na sede do Sindicato dos Empregados em Edifícios e nas Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de Juiz de Fora – SINDEDIF-JF, na Avenida Getúlio Vargas, nº 828, sala 603, Centro, no horário de 12 às 17,30 horas, de segunda-feira a sexta-feira.

     Segundo o presidente do SINDEDIF-JF, Luiz José da Silva, “o PRODENTE, que é um programa destinado a todos os empregados dos condomínios de Juiz de Fora, sindicalizados ou não sindicalizados, submetidos a jornadas de trabalho iguais ou superiores a 110 horas mensais, integrantes da categoria profissional representada pelo SINDEDIF-JF, consiste em prestar gratuitamente assistência à saúde dental desses trabalhadores e será mantido pelos empregadores, pelo SINDEDIF-JF e pelo Sindicato dos Condomínios de Juiz de Fora e Zona da Mata Mineira (entidade patronal), sendo que o SINDEDIF-JF ficou encarregado também de organizar e administrar o referido programa”.

     De acordo com Luiz, “o PRODENTE não terá carência para os trabalhadores inscritos nos primeiros 60 dias após a assinatura do convênio a ser firmado entre o SINDEDIF-JF e a empresa prestadora dos serviços odontológicos, a UNIODONTO. E por ele serão cobertos todos os tipos de serviços oferecidos pela prestadora, com exceção de próteses removíveis (dentadura e roach), tratamentos ortodônticos e estéticos. Estes serviços, porém, terão um preço diferenciado, conforme o contrato de prestação de serviços a ser assinado pelo SINDEDIF-JF e pela empresa prestadora”.

     O sindicalista salientou que “o PRODENTE é mais um benefício muito importante conquistado pelo SINDEDIF-JF para os trabalhadores dos condomínios (inclusive “shoppings”) de Juiz de Fora neste ano, além do reajuste salarial de 7,90% e do tíquete-alimentação no valor mínimo de R$ 110,00”.


2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT artes gráficas