Novembro de 2015
página 3
 
 
Comércio em JF terá horário estendido

     O comércio em Juiz de Fora terá seu horário de funcionamento estendido a partir do dia 12 de dezembro (sábado) para que os consumidores tenham mais tempo para fazer as compras de Natal. Para isso, foi celebrado acordo coletivo de trabalho entre o Sindicato dos Empregados no Comércio de JF e o Sindicomércio (patronal), pelo qual o empregado que trabalhar no domingo receberá, no mínimo, R$ 60,50, bem como uma folga compensatória no sábado seguinte ao Natal ou Reveillon, de acordo com a escala de trabalho. O acordo prevê também o pagamento de horas extras nos demais dias de horário estendido.

     Assim, o comércio poderá funcionar das 12h às 18h nos dois domingos que antecedem o Natal (dias 13 e 20), e das 8h às 18h nos sábados (dias 12 e 19) e na véspera do Natal (dia 24). Nos dias 17 e 18 (quinta e sexta-feiras), as lojas podem ficar abertas até as 20h. Na semana do Natal (dias 21, 22 e 23), o expediente do comércio pode se estender até as 21h30.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
João Fernando é o novo presidente da OAB/JF

Com 1.245 votos, a chapa “Advocacia representada”, encabeçada pelo advogado trabalhista João Fernando Lourenço, venceu a eleição realizada no dia 21 de novembro para a escolha dos novos diretores da 4ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Juiz de Fora), no triênio 2016-18.

A chapa de oposição, “OAB viva”, encabeçada pela vice-presidente da OAB/JF, Valquíria Valadão, conseguiu 978 votos. Assim, a diferença entre as duas chapas foi de 267 votos. Houve 35 brancos e 101 nulos. Houve também grande abstenção, pois aproximadamente três mil advogados estavam aptos a votar.

João Fernando é Conselheiro Seccional efetivo da OAB/MG desde 2010 e foi secretário-geral da OAB/JF na Gestão 2001-03. Entre as suas propostas está a defesa das prerrogativas dos advogados já previstas na legislação vigente.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sindicato dos Empregados em Edifícios e nas Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de Juiz de Fora - SINDEDIF-JF
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Avenida Getúlio Vargas, nº 828, sala 603, Centro – Juiz de Fora – MG – Telefone 0(xx)32-3215-9461
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Condomínios de JF na mira de bandidos (V)
Polícia dá dicas de controle de entrada e saída de pessoas pela portaria para segurança nos condomínios

     Dando prosseguimento à série de matérias com dicas de segurança da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), que publicou uma cartilha voltada à segurança em condomínios, com dicas contidas em sete capítulos, publicamos hoje o capítulo III, mostrando procedimentos preventivos básicos de segurança em condomínios.

     O capítulo I da cartilha, publicado na edição de julho do jornal “O Combate”, revelou “como deve ser a segurança de um condomínio”.

     O capítulo II foi publicado em três partes. Na edição de agosto deste jornal, publicamos as Dicas de Segurança para os Síndicos; na edição de setembro, publicamos as Dicas de Segurança aos Condôminos; e na edição de outubro, publicamos as Dicas de Segurança aos Funcionários.

     Da mesma forma, por questão de espaço, resolvemos dividir também o capítulo III em três partes.    

     Na próxima edição do jornal “O Combate”, vamos publicar a parte que revela as dicas da cartilha da PMESP sobre Identificação de entregadores de mercadoria (encomendas, pizzas, flores, presentes ou outros objetos) e Controle de entrada e saída de prestadores de serviço por empresas de terceirização de mão de obra.

A DIRETORIA

Capítulo III - Controle de Entrada e Saída de Pessoas pela Portaria.

3.1. Portaria. - É o principal ponto de segurança do condomínio, pois por ela circulam todas as pessoas, materiais e veículos que entram ou saem deste, de forma regular. – O porteiro/vigia tem por função normal controlar essa circulação através da identificação de pessoas, funcionários do condomínio, empregados de condôminos, visitantes, entregadores de serviço, entrada e saída de veículos e conferência de mercadorias deixadas na portaria. - Para isto, cada condomínio deve adotar suas normas de procedimento a fim de que atenda às suas peculiaridades, propiciando as condições mínimas de trabalho aos funcionários da portaria, principalmente no tocante a segurança, equipamentos
adequados ao serviço, iluminação, e outros de acordo com as características do condomínio. - Verificaremos alguns itens a serem seguidos na atuação em Portarias, porém tais regras podem ser acrescidas por tantas outras quanto forem necessárias:

3.1.1. Identificação de visitantes: ● Faça a identificação visual da pessoa; ● Cumprimente-a (bom dia, boa tarde, boa noite); ● Solicite, com educação, um documento com foto para conferir seus dados completos; ● Mantenha os portões fechados; ● Os visitantes devem aguardar do lado de fora do condomínio ou em um local reservado para isto; ● Entre em contato com o morador informando-o sobre a presença do visitante e da conveniência de sua entrada ou não; ● Em caso de dúvida por parte do condômino, solicite sua presença junto à portaria a fim de identificar o visitante pessoalmente ou através do sistema de CFTV ligado ao apartamento; ● Sendo autorizada sua entrada, anote os dados da pessoa, em livro próprio, e devolva seu documento, agradecendo; ● Entregue à pessoa o crachá de identificação ou autorização, caso seja norma do condomínio; ● Indique ou peça que algum funcionário do condomínio conduza a pessoa ao local ou residência do condômino; ● Na saída, recolha o crachá ou a autorização com a devida assinatura do visitado.

3.1.2. Identificação de prestadores de serviços: ● Faça a identificação visual da pessoa; ● Cumprimente-a (bom dia, boa tarde, boa noite); ● Peça, com educação, um documento com foto para conferir seus dados completos, solicite, também, seu documento funcional ou crachá de identificação da empresa em que trabalha; ● Mantenha os portões fechados; ● A pessoa deverá aguardar do lado de fora do condomínio ou em local apropriado;
● Contate o condômino para verificar se o prestador de serviço é esperado; ● Caso haja dúvida sobre a presença do prestador de serviço, solicite a presença do condômino até a portaria para identificá-lo pessoalmente ou através do sistema de CFTV ligado ao apartamento; ● Sendo autorizada a entrada da pessoa, anote seus dados em livro próprio, registrando o horário de entrada e saída, devolva-lhe os documentos, agradecendo;
● Entregue o crachá de identificação de prestador de serviço ou uma autorização de entrada; ● Peça que algum funcionário do condomínio o acompanhe até o local do serviço ou à residência do condômino; ● Na saída, recolha o crachá ou a autorização devidamente assinada pelo condômino; ● O condomínio deverá ter um horário predeterminado para a autorização de entrada de prestadores de serviço, evitando-se os horários noturnos.

2011 © Direitos reservados Jornal O Combate    -    web por: GFT artes gráficas