Sindicato já inicia campanha salarial dos trabalhadores dos condomínios

Página 4|


Frentistas esperam agilização da negociação salarial de 2019

Em entrevista ao jornal “O Combate”, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, disse acreditar na agilização do processo de negociação salarial deste ano entre o MINASPETRO (Sindicato patronal) e as entidades sindicais que representam os trabalhadores dos postos de combustíveis deste Estado. “Esperamos que desta vez não haja a demora que sempre houve, muito menos a tão longa demora havida nas duas últimas negociações, que se arrastaram por quase um ano ao longo de mais de uma dezena de reuniões.  No que depender de nós, estamos prontos para colaborar, como sempre, para a agilização da negociação. E cremos sinceramente que o Sindicato patronal também vai colaborar para isso, agilizando a negociação, até mesmo como uma forma de compensar a longa demora das negociações anteriores” – afirmou o sindicalista. |Página 2|


Trabalhador demitido no período de 30 dias antes da data-base tem que ser indenizado |Página 3|


Sindicato abre nova campanha salarial dos frentistas |Página 2|


Paula de Sousa Guizellini

Paula de Sousa Guizellini, filha do presidente do SINTRAPOSTO-MG, Paulo Guizellini, cantando no templo da Igreja Metodista. (Foto: Arquivo “O Combate”)

Após lutar contra um câncer no fígado durante cerca de dois anos, faleceu no dia 8 de outubro, aos 37 anos (ia completar 38 no dia 23 de outubro), no Hospital Monte Sinai, em Juiz de Fora, onde estava internada havia oito dias, a jovem Paula de Sousa Guizellini, filha do distinto casal Consolação-Paulo Guizellini (ele, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Juiz de Fora e Região – SINTRAPOSTO-MG).

Formada em Administração, muito estudiosa e competente, Paula foi funcionária do Sindicato por algum tempo, até ser aprovada em concurso público da Universidade Federal de Juiz de Fora, ficando lotada no setor administrativo, onde trabalhou durante vários anos, ocasião em que fez Mestrado em Administração.

Desde criança, Paula sempre foi integrante muito ativa da Igreja Metodista localizada no Bairro São Pedro, onde seu corpo foi velado durante todo o dia e a noite de 8 de outubro.

Ela deixa uma filha, Geovanna, de 1 ano e 9 meses, e o esposo, Márcio.