Assistência gratuita à saúde dental
PRODENTE chega aos cinco anos atendendo trabalhadores dos condomínios e familiares
| Página 4|

 

.


Sindicato alerta frentista a não reagir a assalto e lembra que agressões podem gerar indenizações
| Página 2|

.


Livro conta a história de Riani, o maior sindicalista do Brasil 

O ex-sindicalista e ex-deputado estadual Clodesmidt Riani, que completou 101 anos de idade no dia 15 de outubro de 2021, enviou convite ao jornal “O Combate” para o lançamento da primeira parte do livro “RIANI: As botinas tentaram calar”, de autoria do jornalista Anibal Pinto, com prefácio de Maria Thereza Goulart, ex-primeira-dama do Brasil.

Riani foi o maior sindicalista de toda a História do Brasil, tendo sido presidente da CNTI (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria) e do antigo CGT (Comando Geral dos Trabalhadores) na década de 1960. Ele era muito ligado ao então presidente da República, João Goulart, razão pela qual foi cassado e preso de maneira injusta e covarde pela ditadura civil-militar que se instalou neste País em 1º de abril de 1964, quando Jango foi derrubado pelos militares e civis golpistas.

Em sua residência, no Centro de Juiz de Fora, Riani construiu um acervo que conta toda a sua história de luta em defesa dos trabalhadores brasileiros.

Em 2003, quando “O Combate”, fundado em 1952, comemorou seus 51 anos com uma solenidade e festa na Associação Comercial de Juiz de Fora, Riani foi um dos agraciados por este jornal com o diploma de Honra ao Mérito por sua luta em defesa dos trabalhadores do Brasil.

O lançamento do livro comemorativo pelo centenário de Riani será no dia 22 de junho, quarta-feira, às 19h30, na Câmara Municipal de Juiz de Fora. | Página 2|

 


O COMBATE “SETENTÃO” | Página 2|

O COMBATE” faz aniversário no dia 6 de julho, completando 70 anos de tumultuada existência. Sim, são sete décadas de lutas, de combates, de trabalhos exaustivos, sempre defendendo o povo, principalmente a tão sofrida classe operária. Fundado em 1952, pelo combativo jornalista Djalma Medeiros, e hoje dirigido pelo seu filho João Batista de Medeiros, “O COMBATE“, portanto, já é um “SETENTÃO”.

E desde abril de 2011, “O Combate” é conectado à Rede Mundial de Computadores em edições on-line que reproduzem as suas edições impressas, além de matérias específicas virtuais e extras destinadas a notícias de urgência, “em cima da hora”, conforme o jargão jornalístico. Assim, este jornal (www.ocombate.com.br) se comunica 24 horas em âmbito mundial.

Defender o povo e os trabalhadores era o maior ideal de Djalma Medeiros, que faleceu em 29 de janeiro de 1987. A luta de Djalma na defesa dos trabalhadores era muito parecida com a luta que João Medeiros vem travando em prol dos trabalhadores desde 1985, quando assumiu a direção deste jornal. Uma diferença é que a luta de João Medeiros acontece também nos Tribunais da Justiça do Trabalho, já que ele é Advogado Trabalhista.

.

 


Em JF, lei já reconhece o dia especial do frentista há quase 28 anos | Página 3|

.